Entidades filiadas à FENAMP e à ANSEMP irão distribuir 8,9 mil cartilhas sobre “Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual”

0
266

A FENAMP e a ANSEMP, juntamente com suas entidades de base filiadas, realizaram a impressão de 8,9 mil cartilhas sobre “Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual”. As cartilhas já foram despachadas para os estados e devem chegar em breve para a categoria.

Sindicatos e Associações representativas de servidores do MP de Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Amapá, Santa Catarina, Sergipe, Pará, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Ceará realizaram a impressão de cartilhas para suas bases. Além disso, uma cota de mil cartilhas, que haviam sido impressas para distribuição na Plenária Nacional da FENAMP, será dividida entre os estados onde as entidades não realizaram impressão própria. Essas cartilhas não foram distribuídas anteriormente devido ao cancelamento da Plenária (que ocorreria em março deste ano) em razão da pandemia. 

As entidades nacionais comemoram a adesão à campanha: “Estamos muito orgulhosos de nosso movimento contra o assédio moral e sexual. Juntas, as entidades dos servidores dos Ministérios Públicos Estaduais produziram quase 9000 exemplares da cartilha, que serão distribuídos por todo o Brasil. Este número representa mais de 40% da base de servidores da nossa Federação, o que representa um grande passo para que nossa categoria tenha conhecimento mínimo sobre políticas de prevenção e erradicação do Assédio Moral e Sexual no trabalho”, avalia o coordenador de Comunicação e Organização da FENAMP, Alberto Ledur.

Para Vânia Leal, presidente do SINDSEMP-MA e coordenadora da FENAMP e da ANSEMP, a distribuição das cartilhas representa uma importante iniciativa das entidades no enfrentamento aos assédios moral e sexual no âmbito do MP. “O lançamento, a impressão e a distribuição de uma cartilha com orientações sobre prevenção e erradicação do assédio moral e sexual, sem sombra de dúvidas, representa um importante passo em direção a conscientização dos trabalhadores e ao combate a esse problema tão presente e tão prejudicial a todos e todas, tanto pelo excelente conteúdo, como pelo número de pessoas que já serão alcançadas e que ainda poderão ser, já que a cartilha pode ser acessada não só pelos trabalhadores do Ministério Público, mas por todos os trabalhadores do país”, avalia a dirigente.

Além da versão impressa, a cartilha também está disponível em formato ebook, de forma a disseminar o seu conteúdo entre um maior número de servidoras e servidores. Não deixe de ler!

Para acessar a versão digital, clique aqui.