Nota de Repúdio Contra o Assédio Moral no MPSE

0
102

O SINDSEMP-SE vem observando durante os últimos meses uma conduta injusta e imoral por parte de alguns membros do MPSE contra Servidores Efetivos, numa atitude que conta com a anuência da administração do órgão. Durante a pandemia da COVID-19, nota-se um aumento na abertura de sindicâncias e procedimentos administrativos em frequência muito além da rotineira. Diante disso, a administração vem adotando uma prática punitivista prévia, relotando de ofício o Servidor para uma cidade longe de sua moradia mesmo antes de julgado o procedimento – e, na maioria dos casos, com absolvição, demonstrando o quão injustas têm sido essas práticas.

A Diretoria Executiva repudia com veemência essa prática por entender que o órgão, defensor da Constituição e dos direitos da população perante abusos, e que deveria prezar pelo cumprimento da justiça em todas as suas esferas, não adota esses princípios em seus corredores. Essas atitudes, em clara demonstração de assédio moral por parte dessas chefias e com consentimento da gestão, são absurdamente injustificadas e, mesmo após absolvição, não há retratação e nem recondução do Servidor à cidade de origem.

São evidentes os danos psicológicos e emocionais para os Servidores que respondem por processos em que não têm culpa alguma. Cabe a ênfase de que, segundo enaltece o próprio MPSE em seus canais de comunicação, que a produtividade do órgão durante a pandemia aumentou consideravelmente. Isso é fruto do trabalho árduo e dedicação dos Servidores, que compõem a maior parte da força de trabalho da instituição, mas que ao invés de serem enaltecidos e valorizados, têm de lidar com ameaças, cobranças injustas, humilhações e assédio moral com a conivência da administração.

DIRETORIA EXECUTIVA DO SINDSEMP-SE