RS – Há cerca de dez meses, o preto toma conta das promotorias na quarta-feira

-

Há quase dez meses, todas as quartas-feiras, os servidores vestem preto em sinal de luto pela falta de uma proposta de PCCS para a categoria. Na última quarta-feira, 03, não foi diferente. De diversas formas, com roupas pretas, laços, cartazes, adesivos, entre outras demonstrações, a categoria, mais uma vez, mostrou à administração seu descontentamento com a situação.

A quarta do luto se seguiu ao ato realizado na segunda, dia 1º de abril, data em que completou cinco mil dias sem que o MPRS fizesse qualquer movimento para acabar com a vergonhosa situação de ser o único ministério público do país onde os servidores ainda não tem um plano de carreira, apesar de estar entre os melhores do país.

Negocia Dallazen
Segundo a vice-presidente do Sindicato, Sandra Zembrzuski, o movimento, como a chamada “Negocia Dallazen” é para pressionar a administração a apresentar uma proposta, que, segundo o próprio procurador-geral, já existe.

A dirigente lembra que inclusive a apresentação de um plano de carreira foi uma das promessas de campanha do atual procurador-geral, que assim como os demais, termina seu mandato sem ter cumprido seu compromisso. “Mandar uma proposta para ser apreciada pelos servidores em final de mandato é uma forma de faz de conta. Quer dizer, manda e lava as mãos, já que, como é final de gestão, não há garantias de que o próximo procurador-geral irá assumir e se comprometer com a proposta. É uma solução para inglês ver, como diz o senso comum”, declara Sandra.

O que os servidores buscam é que a proposta seja apresentada ainda em abril, com tempo hábil de ser apreciada em assembleia pelos servidores e enviada ao Legislativo ainda nesta administração. “Esta seria de fato uma demonstração de respeito e de valorização dos servidores, que há mais de dez anos buscam o atendimento de uma reivindicação que já é realidade em todo o país e em praticamente todos os órgãos do próprio estado”, acrescentou ela.

Sandra reforça que o movimento continua. Todas as quartas-feiras os servidores devem usar preto ou construir alguma manifestação de luto, não só para dar um recado à administração, mas, também, como forma de chamar a atenção da sociedade para uma situação absurda, insustentável e que não se justifica sob nenhum ponto de vista.

Assessoria de Comunicação
05/04/2019 10:22:07

Últimas

Nota de Repúdio Contra o Assédio Moral no MPSE

O SINDSEMP-SE vem observando durante os últimos meses uma conduta injusta e imoral por parte de alguns...

PDT se posiciona contra a Reforma Administrativa de Bolsonaro e Guedes

O site O Cafezinho divulgou, na terça-feira (20), que a cúpula nacional do PDT decidiu que suas...

Reforma Administrativa: Pressão sobre parlamentares indecisos e com ressalvas à PEC 32/2020 poderá definir futuro do serviço público no país

A FENAMP analisou o relatório acerca do posicionamento de senadores e deputados federais em relação à Reforma...

FENAMP participará de Plenária Nacional de servidores públicos no sábado (24): objetivo é construir Dia Nacional de Luta Contra a Reforma Administrativa

FENAMP participará de Plenária Nacional de servidores públicos no sábado (24): : objetivo é construir Dia Nacional de Luta Contra a Reforma Administrativa.

Mais Lidas

- Advertisement -

Você tambám vai se interessarRelacionado
Para você