MA – Sindsemp/MA participa das mobilizações do Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência

-

A mobilização reuniu trabalhadores de diversas categorias em protesto contra a proposta de Reforma da Previdência. (Fotos: Letícia Maciel)

Nesta sexta-feira (22), o Sindsemp/MA juntou-se a trabalhadores de diversas categorias em protesto no Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência. A mobilização foi realizada em todo o país, como indicativo de Greve Geral, em atos de protesto à de Reforma da Previdência, proposta pelo governo Bolsonaro.

Presidente do Sindsemp/MA, Vânia Leal, e o senador Weverton Rocha (PDT).

Em São Luís, a manifestação teve início em frente à agência do Instituto Nacional de Seguro Social e seguiu pelas ruas do Centro até a Praça Deodoro. O ato contou com entidades representantes de trabalhadores e movimentos sociais, assim como lideranças políticas.

Presidente do Sindsemp/MA ao lado de Saulo Arcangeli (PSTU).

Além do Sindsemp/MA, participaram da mobilização entidades como o
Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal e MPU no Maranhão (Sintrajufe-MA), Sindicato dos Bancários do Maranhão (SEEB-MA), Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipal do Maranhão (Sinproesemma),
Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência do Estado do Maranhão (Sintsprev-MA), Sindicato dos Trabalhadores em Educação de 3º Grau no Estado do Maranhão (Sintema), Associação dos Professores da Universidade Federal do Maranhão (Apruma), Central Sindical e Popular Conlutas (CSP-Conlutas), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST-MA), dentre muitas outras organizações em defesa dos direitos dos trabalhadores.

O ato foi realizado pelas ruas do Centro, em direção à Praça Deodoro.

Greve Geral – mobilizações nacionais são indicativos para uma Greve Geral, caso a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/2019, que tramita no Congresso Nacional, seja aprovada. A PEC altera o sistema previdenciário, ampliando o tempo de contribuição e reduzindo direitos garantidos.

Dentre as modificações propostas pelo governo, estão o aumento da idade mínima para aposentadoria, que deverá passar a 65 anos para homens e 62 anos para mulheres; aumentos do tempo de contribuição de 15 para 20 anos e fim das condições especiais para trabalhadores rurais e professores.

A proposta de Reforma da Previdência aumenta a idade mínima para aposentadoria para homens e mulheres.

Outro ponto que ameaça os direitos dos trabalhadores é a possibilidade de mudança do regime previdenciário, que atualmente é de repartição – os trabalhadores ativos pagam a aposentadoria dos trabalhadores inativos – para o sistema de capitalização, em que o trabalhador contribui para sua própria aposentadoria durante os anos de trabalho, poupando em uma conta individual, administrada por financeiras privadas.

O Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência é uma alerta à população sobre os ataques aos direitos dos trabalhadores, sobretudo os mais pobres, começados pelo governo Michel Temer e aprofundado pelo governo Bolsonaro.

Últimas

EM ELEIÇÃO ONLINE, SERVIDORES EFETIVOS DO MPSE ELEGEM NOVA DIRETORIA DO SINDSEMP-SE PARA BIÊNIO 2020-2022

A Comissão Eleitoral oficializa o resultado das votações para escolha da nova gestão do SINDSEMP-SE para o...

FENAMP e ANSEMP promovem formação em Comunicação Digital para entidades de base

A FENAMP e a ANSEMP estão promovendo um curso de formação em Comunicação Digital voltado para diretores...

Entidades filiadas à FENAMP e à ANSEMP irão distribuir 8,9 mil cartilhas sobre “Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual”

A FENAMP e a ANSEMP, juntamente com suas entidades de base filiadas, realizaram a impressão de 8,9...

Saiu da Mídia: Movimento a Serviço do Brasil lança manifesto por uma reforma administrativa e por uma PEC emergencial que otimizem o Estado

O Blog do Servidor, do jornal Correio Braziliense repercutiu a nota do Movimento a Serviço do Brasil...

Mais Lidas

Você tambám vai se interessarRelacionado
Para você