Professora Marcivânia é a nova presidente da Comissão de Trabalho

-

O principal objetivo da nova presidente será procurar diminuir os obstáculos enfrentados pela mulher no mundo do trabalho

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Instalação da Comissão e eleição para presidente e vice-presidentes. Presidente, dep. Professora Marcivania (PCdoB - AP)

Marcivânia: questões como a diferença de remuneração entre homens e mulheres que ocupam a mesma posição estão entre os desafios

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara elegeu nesta quarta-feira (13) a deputada Professora Marcivânia (PCdoB-AP) para a presidência do colegiado.

Para a 1ª vice-presidência foi eleita a deputada Flávia Morais (PDT-GO). O deputado Mauricio Dziedricki (PTB-RS) foi eleito para a 2ª vice. Os deputados tiveram 18 votos a favor e um voto em branco.

O principal objetivo da nova presidente será procurar diminuir os obstáculos enfrentados pela mulher no mundo do trabalho. Segundo Marcivânia, questões como a presença feminina em cargos de maior responsabilidade e a diferença de remuneração entre homens e mulheres que ocupam as mesmas posições estão entre os desafios a serem enfrentados.

Ela afirmou que também irá trabalhar para evitar retrocessos em relação aos direitos trabalhistas e para recuperar benefícios que foram perdidos na última reforma. “Houve promessas de que a reforma trabalhista traria mais empregos, teríamos uma economia melhor e geraria empregos. Não aconteceu nem uma coisa nem outra”, criticou.

Marcivânia defendeu a valorização do trabalhador. “Ele precisa de uma certa proteção, mas entendemos também que as empresas, o comércio, os serviços são importantes e é preciso haver um equilíbrio nessa relação”.

Perfil
Professora Marcivânia tem 45 anos e está em seu terceiro mandato na Câmara dos Deputados, sempre pelo PCdoB. Ela é uma das 77 mulheres que compõem a bancada feminina na Câmara.

No ano passado, a deputada fez parte das comissões especiais que discutiram o projeto da Escola Sem Partido (PL 7180/14) e a Política Nacional Redução Agrotóxicos (PL 6670/16). Formada em Letras e Direito, antes de entrar na Câmara, Marcivânia era professora da rede pública do Amapá.

O que faz a comissão
A Comissão de Trabalho discute e vota propostas que tratem de direitos trabalhistas, política salarial, direito de greve, regulamentação do exercício das profissões, entre outros assuntos.

Agência Câmara Notícias

Últimas

NOTA: Entidades representativas dos servidores do Ministério Público repudiam a prática de assédio moral no MPSE e se solidarizam com os colegas do Sergipe

As entidades representativas dos servidores do Ministério Público abaixo assinadas se solidarizam com os colegas do Ministério...

Manifestações contra a Reforma Administrativa irão marcar Dia do Servidor Público em todo o país

O Dia do Servidor Público deste ano será marcado por manifestações em todo o país contra a...

Dados divulgados sobre funcionalismo brasileiro não refletem a realidade

Em levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a entidade afirma que o funcionalismo público brasileiro gera mais despesas que em países desenvolvidos e usa do argumento para pedir a reforma administrativa (PEC 32/2020), porém, os dados são questionáveis e sensacionalistas.Hoje, o jornal O Globo estampou em sua capa: “Gasto do Brasil com servidor…

MPMS promove palestra sobre Hábitos para Vida Saudável, com participação da FENAMP

No Dia do Servidor Público, a Escola Superior do Ministério Público de Mato Grosso do Sul realizará...

Mais Lidas

- Advertisement -

Você tambám vai se interessarRelacionado
Para você