III Encontro nacional de servidores dos MP´s aprova ações de valorização da categoria e defesa de direitos

-

Representantes de 23 Estados da Federação estiveram presentes em Natal (RN), de 26 a 29 de abril, durante a realização do III Encontro do Fórum dos Trabalhadores dos Ministérios Públicos Estaduais (FORUMMP),  da I Plenária da Federação Nacional dos Servidores dos Ministérios Públicos Estaduais (FENAMP) e da Assembleia Geral da Associação Nacional dos Servidores do Ministério Público (ANSEMP).

O III Fórum dos Trabalhadores dos Ministérios Públicos Estaduais (FORUMMP) teve como tema “Convenção Coletiva: Consolidação do Direito de Organização”.

Entre os principais temas debatidos no encontro estiveram ações para implementar e unificar a luta nacional pela democratização do MP e combater as reformas trabalhista e previdenciária.

O encontro iniciou com um Seminário de Formação em Comunicação que tratou sobre mídias digitais, internet e seu uso para disputa de hegemonia. O seminário, que integrava a programação do FORUMMP, foi promovido pela FENAMP em parceria com o Núcleo Piratininga de Comunicação e ministrado pelo jornalista Gustavo Barreto, do Rio de Janeiro e um dos coordenadores de comunicação da ONU-BR.

Foram abordados vários aspectos da comunicação digital e como entidades sindicais de várias categorias profissionais podem fazer uso dessas ferramentas para conquista de espaço e consolidação de direitos.

Participaram do curso cerca de 20 pessoas, representantes de base dos trabalhadores dos Ministérios Públicos de 16 estados brasileiros.

Negociação coletiva e  Democracia no MP

O segundo dia do encontro, dia 27, iniciou com um painel sobre negociação coletiva no serviço público. O evento contou com as presenças do representante da FENAJUD (Federação Nacional dos Servidores do Poder Judiciário), Bernardo Fonseca; da CONACATE (Confederação Nacional das Carreiras Típicas de Estado), Antônio Carlos; da FENAJUFE (Federação Nacional dos Servidores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público Federal), Cristiano Moreira; e Marcos Verlaine do DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar).

Também fez parte da programação desse dia o Painel “O papel do CNMP e do Colégio de Procuradores”, com Tony Tavora, da ANSEMP, que debateu o papel destes órgãos, suas composições e como o servidor deve buscar a participação nestes espaços, democratizando-os.

Ato Público em defesa da democratização dos MP´s

No dia 28, as entidades integrantes do FORUMMP realizaram um grande Ato Político, com o  “Pela Democratização dos MP´s”,  em frente à sede do Ministério Público do Rio Grande do Norte.

II Carta de Natal orienta ações em defesa da categoria

Ainda no dia 28, teve continuidade a plenária do FORUMMP, com discussão e elaboração da II Carta de Natal, aprovação de moções e definição do próximo encontro, que será em Goiás, na primeira quinzena de novembro de 2017.

Após os trabalhos, todos participaram dos atos contra as reformas trabalhista e da Previdência nas ruas de Natal, somando-se aos quase 80 mil participantes da manifestação.

Confira abaixo a II Carta de Natal

Natal/RN, 27 de abril de 2017.

II CARTA DE NATAL

Os representantes dos trabalhadores e trabalhadoras do Ministério Público, reunidos na cidade de Natal/RN, publicam a presente carta.
Os direitos dos trabalhadores do Brasil estão sendo atacados com a terceirização desenfreada, a contrarreforma trabalhista e previdenciária, o congelamento de gastos públicos, o ajuste fiscal nos Estados, a não garantia do direito de organização e de greve.

Como reação ao cenário atual, a população brasileira cada vez mais demonstra insatisfação e descrença nas instituições. Dessa forma, é fundamental que o Ministério Público brasileiro inicie um processo de profunda reflexão acerca da sua finalidade, objetivando garantir a efetiva democracia interna e externamente, a transparência social, o respeito no ambiente de trabalho, bem como a valorização de servidores efetivos.

A defesa efetiva dos direitos depende da ampliação da luta, seja para que as pautas da categoria se transformem em mudanças legislativas, seja para defesas jurídicas e administrativas eficazes. No mesmo sentido, também defendemos uma atuação mais firme do MP brasileiro contra os ataques aos direitos da população, sendo o protagonismo dos servidores fundamental para a construção dessa defesa.

CONSIDERANDO O EXPOSTO, O III FÓRUM NACIONAL DOS TRABALHADORES DOS MINISTÉRIOS PÚBLICOS ESTADUAIS APRESENTA A SEGUINTE PAUTA:

1) Defesa contínua de um Ministério Público democrático, probo, atuante, independente, autônomo e indivisível;

2) Defesa do direito de voto para os servidores efetivos do Ministério Público na escolha dos dirigentes da Instituição e participação nas instâncias administrativas;

3) Fim da Lista tríplice para a escolha dos Procuradores Gerais do Ministério Público, garantindo a eleição do mais votado;

4) Assegurar assento à representação dos servidores no Colégio de Procuradores e demais instâncias colegiadas, com direito a voz e voto;

5) Defesa de uma carreira unificada dos ramos do Ministério Público, com um padrão remuneratório adequado, respeitando e regulamentando as atribuições específicas dos cargos;

6) Combater o assédio moral, sexual e toda forma de violência no âmbito do Ministério Público;

7) Fim do auxílio-moradia e de qualquer outro benefício no âmbito do MP brasileiro que caracterize desvio de finalidade;

8) Ampliação do quadro de trabalhadores efetivos na Instituição, assegurando o concurso público como regra absoluta para provimento de cargos;
9) Controle da CONTRIBUIÇÃO SINDICAL OBRIGATÓRIA (imposto sindical) pelo sindicato de base, com autonomia para definir sua destinação;
10) A criação de uma entidade sindical de representação nacional democrática, eleita pela base, com mandatos rotativos e sujeitos a recall e financiamento voluntário pela base, incorporando mecanismos de consultas;

11) Instituir Ouvidoria Externa do MP eleita por fórum de entidades dos segmentos da sociedade civil;

12) Exigir o repasse integral do duodécimo orçamentário constitucional destinado ao MP de acordo com o artigo 168 da Constituição Federal;

13) Defender a realização de consultas prévias (eleições paralelas), antes das Eleições para Procurador Geral e Diretores/Coordenadores de Promotorias, garantindo-se nesta Consulta a participação dos servidores efetivos;

14) Combater a terceirização, bem como a cessão indiscriminada e ilimitada de servidores de outras instituições ao Ministério Público brasileiro;

15) Lutar pela criação de comissões internas de negociação coletiva;

16) Defender o direito à revisão geral anual e à manutenção da Resolução 53/2010 do CNMP.

O FÓRUMMP torna pública a pauta de reivindicação unificada dos integrantes-servidores de MPs estaduais do Brasil e a luta por sua implementação, para o que serão realizadas ações articuladas nacionalmente.

A presente Carta será atualizada no IV Encontro Nacional do FÓRUMMP.

Assessoria de Comunicação

Últimas

FENAMP participa de reunião com líder Frente Parlamentar Mista da Reforma Administrativa

A FENAMP e a ANSEMP participaram, na quarta-feira (21), de reunião com o líder Frente Parlamentar Mista...

Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público apresenta pedido de suspensão da tramitação da PEC 32/2020

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil) protocolou, na noite de quarta-feira (21),...

Em ação com outdoors, SINDSEMP-SE dá visibilidade na luta contra Reforma Administrativa

O SINDSEMP-SE está empenhado na campanha de informação sobre os malefícios da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32/2020,...

Frente Servir Brasil cobra divulgação de dados que governo federal usou para Reforma Administrativa

Os parlamentares da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil) protocolaram, na noite desta quarta-feira (21/10), um mandado de segurança que solicita ao Ministério da Economia abertura de dados que deram suporte à PEC 32/2020, conhecida como a Reforma Administrativa.

Mais Lidas

- Advertisement -

Você tambám vai se interessarRelacionado
Para você