RIO GRANDE DO SUL: SIMPE-RS chama assembleia geral e ato unificado para o dia 15 de março

0
395

O SIMPE-RS está convocando os servidores para participarem da Assembleia Geral extraordinária na próxima quarta-feira, dia 15 de março, às 15 horas, no auditório do SINDISPREV (Travessa Francisco Leonardo Truda, 40, 12° Andar, Centro), em Porto Alegre.

Para que todos possam participar, o Sindicato já solicitou a liberação dos servidores à administração do MPRS (veja pedido-de-liberação.png (5 downloads) ).

No encontro os servidores irão debater conjuntura geral, a Reforma da Previdência (PEC 287/2016) e a participação da categoria na manifestação contra a Reforma que está sendo chamada pelas centrais sindicais para este dia.

A decisão de realizar assembleia para tratar esta questão com os trabalhadores foi discutida na reunião do Fórum em Defesa da Previdência, do qual o SIMPE faz parte juntamente com outras entidades.

Reiteramos a importância da participação maciça da categoria nesta assembleia e no ato unificado com trabalhadores de diversas categorias a partir das 17 horas na Esquina Democrática. Estamos vivendo um momento de graves ataques a nossos direitos e com propostas que tramitam no Congresso, como a da Reforma da Previdência e a Trabalhista que praticamente inviabilizam a aposentadoria.

E para barrar estes ataques é fundamental tomar as ruas e construir um forte movimento de resistência para pressionar os parlamentares a votarem contra estas propostas.

A apreciação da PEC está tramitando rapidamente no Congresso e, segundo especialistas no assunto, trata-se de um dos maiores ataques a direitos já propostos por um governo. Atinge a todos indistintamente, independente da idade, da condição ou do setor de trabalho – público ou privado.

Pelo calendário construído pelo governo, neste dia 15 de março será lido o parecer do relator; no dia 21 de março, será votado o texto na Comissão Especial; no dia 28 de março, votação em primeiro turno no Plenário da Câmara; e no dia 6 de abril, votação em segundo turno pelo Plenário da Câmara.

Portanto, a hora de resistir é agora. A atual composição do Congresso evidencia uma forte base de apoio a Temer, o que sinaliza que sem tomar as ruas num grande e forte movimento, será muito difícil barrar a PEC da Reforma da Previdência.

Precisamos de milhares de pessoas participando das mobilizações, enviando emails, pressionando os deputados nas suas bases eleitorais, para fazer a diferença na votação.

Agende-se e participe!

Fonte: SIMPE-RS