PARAÍBA: Sindsemp discute data-base 2017 e progressões de servidores com procurador-geral de justiça

-

A direção do Sindicato dos Servidores do Ministério Público da Paraíba (SINDSEMP-PB) se reuniu, dia 24/1, com o Procurador-Geral de Justiça, Bertrand Asfora, na sede do sindicato, para tratar de assuntos de interesse da categoria.

Dentre os assuntos discutidos, constaram na pauta a aplicação da data-base 2017, pendências relativas ao ano passado e as progressões funcionais dos servidores.

Uma nova reunião para discutir o assunto deverá acontecer nos próximos dias para avaliar o atual cenário por conta do decreto do governo do Estado para contenção do repasse do duodécimo para o Ministério Público e outros poderes.

De acordo com o presidente Daniel Guerra, na oportunidade foi discutido o panorama atual e as condições orçamentárias do Ministério Público. Ele disse que o SINDSEMP apresentou uma proposta ao Procurador-Geral, defendendo o cumprimento da data-base referente a 1º de janeiro e a remessa do Projeto de Lei à Assembleia Legislativa em índice não inferior à inflação.

Daniel lembrou que o reajuste se destina a toda categoria, contemplando servidores efetivos, cargos comissionados e aposentados. “Tivemos a oportunidade de expor ao Procurador-Geral a necessidade e viabilidade do cumprimento da nossa data-base e pudemos perceber a intenção positiva quanto ao acolhimento da nossa proposta”, afirmou.

O Procurador-Geral, Bertrand Asfora, considerou a reunião bastante proveitosa e disse ter sido uma grande honra participar desse debate na sede do SINDSEMP. Segundo Dr. Bertrand Asfora a rodada de negociações terá continuidade, a fim de que se possa chegar a um índice de reajuste dentro da realidade financeira da instituição. “Conversamos sobre os aspectos da questão da data-base dos servidores por conta de vigência do PCCR. Avançamos e vamos continuar conversando para definir um reajuste dentro da atual realidade financeira”, afirmou.

O coordenador-executivo da Federação Nacional dos Servidores dos Ministérios Públicos Estaduais (FENAMP) e vice-presidente do SINDSEMP, Aloysio Carneiro Júnior, avaliou positivamente a reunião e lembrou que essa é a primeira vez que um Procurador-Geral de Justiça realiza uma visita à sede do sindicato.

“Foi bastante positiva a visita do Procurador-Geral à sede do nosso sindicato, pois demonstrou a sensibilidade diante dos pleitos da categoria. Vejo também como avanço nas discussões em relação ao cumprimento da data-base”, comentou.

Aloysio Carneiro colocou a FENAMP à disposição e fez questão de reiterar que a entidade apóia o SINDSEMP na luta por um percentual justo para o reajuste dos servidores.

Fonte: http://sindsemppb.org.br/sindsemp-discute-data-base-2017-e-progressoes-de-servidores-com-procurador-geral-de-justica/

09/02/2017 20:53:25

 

Últimas

Entidades filiadas à FENAMP e à ANSEMP irão distribuir 8,9 mil cartilhas sobre “Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual”

A FENAMP e a ANSEMP, juntamente com suas entidades de base filiadas, realizaram a impressão de 8,9...

Saiu da Mídia: Movimento a Serviço do Brasil lança manifesto por uma reforma administrativa e por uma PEC emergencial que otimizem o Estado

O Blog do Servidor, do jornal Correio Braziliense repercutiu a nota do Movimento a Serviço do Brasil...

O impacto da Reforma Administrativa para os atuais servidores públicos

O 14º Estudo Técnico publicado pela Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil) traz informações e revelações relevantes para o debate sobre a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32/2020. A emenda altera disposições da carta magna que versam sobre servidores, empregados públicos e organização administrativa.

Servir Brasil e Frente da Reforma Administrativa debatem PEC-32 em live

Os deputados federais Professor Israel Batista (PV/DF) e Tiago Mitraud (Novo/MG), presidentes das frentes parlamentares mistas em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil) e da Reforma Administrativa, respectivamente, vão participar de uma live nesta quinta (03), às 15h. As duas frentes parlamentares têm pontos de vistas distintos em relação à Proposta de Emenda Constitucional (PEC).

Mais Lidas

Você tambám vai se interessarRelacionado
Para você