FENAMP declara apoio ao SINDSEMP/RN

0
609

A FENAMP reafirma seu apoio aos servidores do Ministério Público do Rio Grande do Norte que, segundo o SINDSEMP/RN, teve seu direito de fala tolhido pela administração em atividade dirigida aos servidores.

De acordo com o Sindicato, a entidade apenas em 26 de outubro foi formalmente convidada a participar da Mesa de Direção dos trabalhos a serem desenvolvidos no Encontro de Servidores promovido pela PGJ-RN. Apesar disso e para surpresa do Sindicato, logo em seguida recebeu comunicação extraoficial do CEAF-PGJ-RN, de que não mais haveria composição de uma Mesa, já que a Comissão Organizadora da atividade apenas iria deflagrar o evento a partir de discursos dos PJG-A e Coordenador do CEAF.

Na avaliação do SINDSEMP/RN a atitude da administração do MPRN teve a clara intenção de tolher o direito da representação da categoria de participar de uma atividade que iria debater questões de interesse dos servidores, caracterizando censura prévia, o que levou os dirigentes a se retirarem do evento.

O Sindicato também questiona, em nota publicada aos servidores, o fato de que, apesar do caráter do convite lançado a todos os servidores do órgão, sabidamente, as chefias, necessariamente têm que autorizar a participação dos servidores interessados no evento, além de ser impossível a participação de todos os servidores de um mesmo setor ao encontro, fica evidente a contradição absurda na própria convocação estampada pela Administração.

Soma-se a isso, ainda de acordo com o SINDSEMP/RN, o fato de que questões prementes e de interesse dos servidores vêm sendo sistematicamente relegadas a um segundo plano, já que não se teve um comprometimento efetivo para a realização da data-base, não se está atendendo à necessidade urgente de abertura de processos de remoção, além de outros anseios da categoria.

Frente a isso, a FENAMP apoia e está solidária ao SINDSEMP/RN e assina a nota em conjunto com o Sindicato, na defesa dos interesses da classe de servidores do MP Potiguar.

Veja PROCURADORIA.pdf (23 downloads) a nota na íntegra

Assessoria de Comunicação

01/11/2016 15:10:29