Ratificada liminar que ampliou licença-paternidade para magistrados e servidores

-

O plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em sessão virtual, ratificou, por unanimidade,liminar dada pelo Conselheiro Bruno Ronchetti assegurando para os juízes e servidores do Poder Judiciário o direito à licença-paternidade de 20 dias após o parto ou adoção. O voto do Conselheiro reconheceu a ampliação com base na importância das políticas públicas voltadas à proteção da primeira infância e nos direitos dos trabalhadores.

A liminar foi resultado de um pedido de providências formulado pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), pela Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e pela Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra). As associações pleiteavam a extensão da licença-paternidade à magistratura tal como já implementado aos trabalhadores regidos pela CLT (Lei 13.257/16), aos servidores submetidos ao regime da Lei 8.112/90 (Decreto 8.737/16) e aos servidores e membros do Ministério Público Federal (Portaria 36, de 28 de abril de 2016).

Entre outros pontos, em seu voto, o Conselheiro lembrou a Lei n. 13.257/2016, que instituiu o Marco Regulatório da Primeira Infância, ressaltando a importância da convivência da criança com a figura paterna, da criação de vínculo com o pai e do suporte que ele pode dar à mãe no cuidado do filho. Segundo Bruno Ronchetti, a proteção à paternidade, assim como à maternidade, é um direito fundamental e, portanto, merecedor de ampla proteção e máxima eficácia.

Fonte: CNJ

07/07/2016 19:22:05

Últimas

NOTA: Entidades representativas dos servidores do Ministério Público repudiam a prática de assédio moral no MPSE e se solidarizam com os colegas do Sergipe

As entidades representativas dos servidores do Ministério Público abaixo assinadas se solidarizam com os colegas do Ministério...

Manifestações contra a Reforma Administrativa irão marcar Dia do Servidor Público em todo o país

O Dia do Servidor Público deste ano será marcado por manifestações em todo o país contra a...

Dados divulgados sobre funcionalismo brasileiro não refletem a realidade

Em levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a entidade afirma que o funcionalismo público brasileiro gera mais despesas que em países desenvolvidos e usa do argumento para pedir a reforma administrativa (PEC 32/2020), porém, os dados são questionáveis e sensacionalistas.Hoje, o jornal O Globo estampou em sua capa: “Gasto do Brasil com servidor…

MPMS promove palestra sobre Hábitos para Vida Saudável, com participação da FENAMP

No Dia do Servidor Público, a Escola Superior do Ministério Público de Mato Grosso do Sul realizará...

Mais Lidas

- Advertisement -

Você tambám vai se interessarRelacionado
Para você