SINDSEMP/RN entra com Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF

-

Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Rio Grande do Norte (Sindsemp-RN), através da Associação Nacional dos Servidores do MP, entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra lei estadual que reduziu o percentual de ocupação dos cargos comissionados para servidores efetivos dentro do MP-RN.

A ADIN de número 5503 foi protocolada esta semana e tem como relator o ministro Celso de Mello. O questionamento do Sindicato ocorre porque até 2008 era obrigatório o percentual mínimo de 50% para o preenchimento dos cargos em comissão pelos servidores efetivos da Casa. Depois, com a publicação da Lei Complementar nº 375/2008, esse número foi reduzido para 20%.

A manutenção do percentual de 50% para os cargos de confiança serem exercidos por servidores efetivos é uma das defesas do presidente do Sindsemp-RN, Aldo Clemente. “Essa lei é inconstitucional pelo fato de que os servidores efetivos dos órgãos públicos devem ter prioridade na ocupação desses cargos, conforme determina o artigo 37 da Constituição Federal. Aguardamos a decisão favorável do STF. O Sindicato luta e está presente na defesa dos servidores do Ministério Público, defesa que passa, necessariamente, por uma maior valorização”, destacou Aldo Clemente.

Últimas

FENAMP participa de reunião com líder Frente Parlamentar Mista da Reforma Administrativa

A FENAMP e a ANSEMP participaram, na quarta-feira (21), de reunião com o líder Frente Parlamentar Mista...

Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público apresenta pedido de suspensão da tramitação da PEC 32/2020

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil) protocolou, na noite de quarta-feira (21),...

Em ação com outdoors, SINDSEMP-SE dá visibilidade na luta contra Reforma Administrativa

O SINDSEMP-SE está empenhado na campanha de informação sobre os malefícios da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32/2020,...

Frente Servir Brasil cobra divulgação de dados que governo federal usou para Reforma Administrativa

Os parlamentares da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil) protocolaram, na noite desta quarta-feira (21/10), um mandado de segurança que solicita ao Ministério da Economia abertura de dados que deram suporte à PEC 32/2020, conhecida como a Reforma Administrativa.

Mais Lidas

- Advertisement -

Você tambám vai se interessarRelacionado
Para você